28.09.2017

Cosmético orgânico: como ter segurança na compra e saber identifica-los?

O que sabemos sobre a composição de cosméticos convencionais e o impacto das substâncias contidas neles para a nossa saúde e para o meio ambiente?

Os cosméticos convencionais, que sempre dominaram as gôndolas do varejo, cada vez mais disputam espaço com produtos naturais e orgânicos. Entender a diferença entre eles é um ponto decisivo na hora da compra.

Quem não possui um arsenal de cosméticos entre shampoos, sabonetes, cremes, etc? Muito além do aroma, textura, funcionalidade, embalagem, cada cosmético é composto por dezenas de substâncias, naturais ou químicas, que juntas promovem impacto para o corpo e para o meio ambiente.

Para fazer boas escolhas na hora de comprar nossos cosméticos é bom ficar atento nas diferenças básicas entre os cosméticos convencionais, os naturais e a mais sustentável opção do mercado, os orgânicos.

Cosmético convencional

Todo mundo tem ou já comprou algum na farmácia, no supermercado ou lojas especializadas. O que a maioria das pessoas não sabe é que os cosméticos convencionais possuem substâncias como parabenos (compostos químicos nocivos à saúde e ao meio ambiente) e petrolatos (derivado do petróleo).

Cosmético “natural” e natural certificado

É preciso ficar atento aos produtos classificados como “naturais”. Há muitos deste tipo no mercado, mas em alguns casos, não são, de fato, o que prometem.

Cosmético natural caracteriza-se por ter no mínimo 5% de ingredientes orgânicos e pelo menos 50% naturais, como óleos, manteigas, extratos vegetais e substâncias de origem natural. Além disso, não podem conter conservantes de origem sintética (metilizotiazolinoa, phenoxietanol, etc), itens como silicones, derivados de petróleo e não devem ser testados em animais.

Muitos produtos se dizem “naturais”, mas não possuem a certificação dos órgãos competentes como o IBD (instituto Biodinâmico) e a Ecocert – que garantem a procedência.

Isso significa que, se uma determinada empresa anunciar ter um cosmético natural mas não possuir estes selos, não é possível ter certeza de que o produto tem a porcentagem mínima de ingredientes naturais, além de poder conter na formulação substâncias sintéticas em grande quantidade como as de um produto convencional.

Cosmético “orgânico” e orgânico certificado

A diferença entre os que se dizem “orgânicos” e os verdadeiramente orgânicos é a mesma dos naturais: a certificação que garante ao consumidor a veracidade do que está na embalagem.

De acordo com a Ecocert, empresa certificadora internacional de produtos orgânicos, os cosméticos desta categoria devem possuir, no mínimo, 95% de ingredientes naturais e 20% de ingredientes orgânicos. Além disso, não podem ter sido testados em animais.

Todos os nossos cosméticos, possuem o selo de certificação da Ecocert Green Life, isso garante a organicidade dos nossos produtos em toda a cadeia de produção: da plantação até a embalagem e o respeito ao consumidor. Além disso, nossa porcentagem de ingredientes naturais está acima do mínimo exigido.

Além da certificação da Ecocert, estamos em fase final de certificação vegana para incluir o selo SVB (Sociedade Vegetariana Brasileira) em nossos produtos. Até o momento, o nosso Óleo Vegetal Corporal e nosso Shampoo Organic-Poo da linha SER+, já receberam a certificação.

Fique atento aos rótulos

Quem procura por cosméticos orgânicos ou naturais precisa ficar atento às informações do rótulo e também às certificações na embalagem. Tanto orgânicos quanto naturais precisam ter selos que comprovem seus ingredientes e cadeia de produção. Para receber as certificações necessárias, uma empresa é submetida a uma auditoria rigorosa promovida por certificadoras que avaliam, semestralmente, todo o sistema produtivo, formulação e até as embalagens.

Há uma característica importante inerente a todos os tipos de cosméticos, sejam eles convencionais, naturais ou orgânicos e que deve ser sempre observada: a autorização para comercialização pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

A Abihpec (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) é um grupo composto por empresas, do qual a Souvie faz parte, que tem como objetivo propor normas para– regulamentação da fabricação de cosméticos orgânicos e naturais no Brasil. Hoje temos como aprovado a ISO 16128-1 que apresenta e definem os ingredientes naturais, de origem naturais e orgânicos. Muito ainda precisa ser discutido, mas podemos considerar um grande passo a normalização do setor.

Enquanto isso, continuamos firmes com a nossa missão de oferecer cosméticos orgânicos certificados que alimentam a pele e não colocam a saúde de ninguém em risco.

Agora que você sabe a diferença entre os opções de cosméticos disponíveis no mercado não esqueça de ler o rótulo e verificar a quantidade de ingredientes naturais existentes na fórmula (quanto maior, melhor), checar se há selos de certificação e só então, fazer a sua escolha.

Comentar

Deixe uma resposta